Buscar
  • Marcio Nobre

Como ganhar dinheiro no mercado imobiliário

Tempo de leitura: 8 minutos

Podemos ganhar dinheiro com ou sem capital. Com o mindset empreendedor podemos fazer qualquer coisa que quisermos!

Neste texto apresento ao leitor como é vasto o mercado imobiliário e quantas oportunidades podemos visualizar quando temos uma mente empreendedora. Apresento duas situações de exemplos reais nos quais podemos ganhar dinheiro do absoluto zero, sem ser especialista e sem dinheiro. Para completar um post de sucesso, no final passo minha visão de que este é o melhor momento para trabalhar neste mercado.

Mas antes quero te contar um trecho da minha história pessoal.

O que eu mais gostava na época da infância era passar as férias como meus avós maternos. Eles moravam no interior do Estado de São Paulo, na zona rural de uma pequena cidade chamada Capela do Alto. Você pode imaginar um garoto da capital paulista, que vivia “preso” na cidade grande e nas férias podia viver como um pássaro livre da gaiola? Pois era assim que me sentia.

Eu, todo feliz!


Meus avós eram pequenos agricultores, embora com poucos recursos. Plantavam de tudo um pouco e a maioria servia para consumo próprio, mas ainda vendiam algumas coisas, como  arroz, leite e algumas verduras. Criavam também porcos, galinhas e algumas vacas holandesas. As vacas pertenciam ao meu tio que vendia o leite diariamente na cidade.

Eu ficava fascinado com tudo aquilo! Gostava de acompanhar e participar de todas as atividades do dia a dia. Ia com meu tio para a cidade para entregar leite de casa em casa, as vezes minha avó colhia alface e couve, colocava num cesto (daqueles feitos de bambu) e também vendíamos na cidade. Meu avô cuidava da plantação de arroz, milho e mandioca.

Eu e meus irmãos.


Vovó


Vovô


Tio Ataíde – Mindset empreendedor.


Eles não possuíam muito estudo, lembro que meu avô nem sabia ler, embora fosse bom com os números. Hoje vejo que eles eram empreendedores por necessidade. Acredito que a maioria de nós brasileiros somos tipicamente empreendedores por necessidade, pois mesmo com estudo, não apendemos sobre empreendedorismo ou educação financeira (infelizmente, a probabilidade de aprender sobre esses assuntos ainda diminui se contarmos apenas com a educação pública).

Nos bairros mais afastados da região central é comum ver um sem número de empreendedores por necessidade. O que era moradia unifamiliar se transforma em multifamiliar através dos famosos “puxadinhos” para obter uma renda extra com os aluguéis. Embora seja uma forma precária de empreendimento, o fato é que o brasileiro não se acomoda, vai em frente. Ele não espera o emprego, ele faz o emprego.

Pensando por essa perspectiva, vejo que o mercado imobiliário é um dos ramos mais democráticos e com um vasto mundo de oportunidades, principalmente neste exato momento em que vivemos – e você entenderá logo mais o porquê.

O mercado imobiliário é tão vasto que não conseguimos esgotar os personagens atuantes nesse ramo. À título de conhecimento, quero trazer apenas alguns personagens, assim podemos fomentar o gosto pelo empreendedorismo: arquiteto, engenheiro, pedreiro, eletricista, encanador, gesseiro, empreiteiro, construtor, proprietário de imóvel, incorporador, corretor, locador, locatário, herdeiro, advogado de direito imobiliário, leiloeiro, arrematante, imobiliária, investidor, banco, cartório e muitos outros. Viu só? A lista é apenas exemplificativa, mas quero chamar a atenção para o ato de empreender.

O empreendedor é aquele que sabe utilizar os recursos e pessoas disponíveis para gerar lucro e valor para si e para a sociedade em geral. É aquele que, mesmo não tendo nenhuma formação especializada (arquiteto, engenheiro, pedreiro, etc) consegue unir estes profissionais em prol de um problema (projeto) a ser solucionado. O empreendedor é aquele que utiliza o disponível, quer seja dele ou de terceiros, ou seja, além dele não precisar ser um especialista, também não precisa necessariamente possuir o capital para investir.

Você duvida? Vamos exemplificar:

Uma pequena construtora pode nascer apenas da ideia e do espírito empreendedor de seu fundador. Com ou sem capital a construtora poderá adquirir terrenos e construir imóveis para revenda ou locação. Através de parcerias ela poderá colocar um projeto em prática sem necessariamente possuir funcionários ou capital. O capital poderá vir de sócios investidores ou bancos através de financiamento da obra. Os profissionais especialistas serão contratados em cada etapa do projeto empreendedor. Ou o projeto do imóvel pode ser vendido antes do seu início, a famosa compra do imóvel na planta, ou seja, boa parte da construção é financiada pelos próprios clientes (compradores). Assim nasce uma obra completa. Sem especialização e sem capital, do zero absoluto.

Para fazer tudo isso acontecer é preciso muita dedicação, organização, ética e estudos do empreendedor. Portanto, lembre-se que informação vale mais do que o papel moeda.

Já pensou em participar de leilão de imóveis? Com dinheiro, com pouco dinheiro ou sem dinheiro?

Como falei acima, peguei o mercado imobiliário como exemplo para demonstrar que com uma mente empreendedora nós podemos fazer o que quisermos, superar qualquer obstáculo. O empreendedor é aquele que sonha acordado. E aqueles que querem ser bem-sucedidos possuem sonhos não egoístas, pois estes tendem a não dar certo. Quanto mais generoso com a sociedade, mais chances de êxito terá.

Ao estudar o mercado de leilões o leitor perceberá que é possível obter razoáveis lucros, mesmo sem capital. Como disse, não é fácil. Há necessidade de muito estudo, não se pode ter preguiça de ler, fazer contas e simulações para garimpar as melhores oportunidades.

Mas Marcio, como vou participar sem ter dinheiro para adquirir os imóveis?

O capital poderá ser obtido através de parceria com corretores de imóveis. Ao ter clientes compradores de imóveis, as corretoras poderão ofertar imóveis em leilão, tendo em vista o grande desconto que terão. Com o imóvel em leilão é possível obter até 50% de desconto do valor de mercado. O empreendedor poderá oferecer o serviço de assessoria na compra e cobrar honorários ou percentual sobre a economia.

O empreendedor aqui exemplificado, não precisa ser advogado! Basta conhecer o mercado de leilões, estudar as principais regras e se organizar para representar o arrematante na compra do imóvel. A assessoria, contudo, necessitará da contratação de um advogado, que poderá ser por etapas e necessidades. Mas asseguro que, mesmo com essas despesas, ainda é vantagem para o comprador.

Sob o ponto de vista do empreendedor, ainda é interessante a ideia de juntar um grupo de investidores para compra de imóveis em leilão.  Dessa forma, com pequeno capital de cada um, poderá adquirir um ou mais imóveis e obterem lucros em uma espécie de clube de investidores e/ou sociedade em conta de participação. O empreendedor poderá, se tiver, participar com capital e/ou somente com seu serviço de assessoria e administração.

A atual taxa de juros nacional é considerada baixa, se comparado com nosso histórico, fazendo com que os investidores em renda fixa se incomodem e iniciem uma busca por alternativas mais atrativas. Com isso, o mercado de imóveis se torna uma grande oportunidade, tendo em vista a crise que estamos atravessando. Os preços estão subavaliados e, concomitantemente, a inadimplência nos financiamentos e condomínios aumentam as oportunidades nos leilões de imóveis.

Vimos assim que é possível obter renda do zero ou quase nada! Apenas com a ideia do projeto empreendedor e sobretudo tendo disposição para estudo e trabalho. Como já mencionamos não precisamos ser especialistas e nem ter o capital para atingir nossos objetivos e a maneira mais democrática é através do empreendedorismo, ainda que por necessidade.

Só para fechar e finalizar, meu tio, em uma das fotos acima tirando leite das suas vacas, era o proprietário do sítio, adquirido alguns anos antes daquela foto, através de uma permuta com um pequeno bar que ele possuía em uma região periférica de São Paulo. Na época da permuta as terras não valiam quase nada, pois eram improdutivas e para o antigo proprietário lhe pareceu mais favorável trocar por um bar (boteco) na capital. Meu tio, com mente empreendedora, através de muito trabalho, reformou o sítio e o tornou produtivo, rentável e investia o que ganhava em imóveis para locação. Tudo isso começou sem muito capital e pouco estudo específico, apenas com o mindset empreendedor.

Gratidão pela leitura!


#comoganhardinheiro #imóveis #mercadoimobiliário #jovemempreendedor #planejadorjuridico #empreendedorismo #comoprotegerjovemempreendedor #empreendersemcapital #leilão

0 visualização

© 2019 por Palombina.

Planejador Jurídico
  • White Instagram Icon
  • White Facebook Icon